Ultimas Noticias

6/recent/ticker-posts

Enquete

A partir de hoje, cinco novos países passam a fazer parte dos BRICS


O primeiro dia do ano de 2024 marca uma nova fase para o grupo Brics, composto originalmente por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, graças à entrada do Irã, Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Etiópia e Egito. Segundo o jornal O Globo, com o ingresso desses cinco países, o bloco de países emergentes representa 27% do PIB mundial e 43% da população global.
A Argentina, que havia sido convidada para integrar o grupo, rejeitou o convite no final de dezembro por razões ideológicas.Durante a campanha eleitoral, o agora presidente argentino, o ultradireitista Javier Milei, havia declarado que não se alinharia a “comunistas” e a agenda da China.
A decisão de incluir a Argentina no BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) ocorreu durante uma cúpula em Joanesburgo no final de agosto deste ano, onde também foram considerados para adesão importantes players do setor de petróleo e gás, como Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Egito e Irã.
O Brics tem se caracterizado por um papel mais antagônico à hegemonia dos Estados Unidos. A busca pela desdolarização da economia global tornou-se uma agenda central, especialmente em meio às tensões entre Pequim e Washington. O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), tem sido um dos defensores dessa mudança.
A desdolarização é vista como uma estratégia para reduzir os custos de transação nas relações comerciais, principalmente com a China, principal parceiro comercial do Brasil, além de fortalecer a capacidade de negociação de países como o Brasil e a Índia. A ascensão do yuan como protagonista nas transações do Brics é considerada mais provável, dada a aceitação internacional da moeda chinesa desde 2016.

Postar um comentário

0 Comentários