Ponte Salvador - Ilha de Itaparica terá 12,4 km de extensão. O investimento será de R$ 5,4 bilhões | Reconvale Noticias



O governador da Bahia, Rui Costa, decretou nesta quinta-feira (7) que serão desapropriados terrenos em Salvador e Vera Cruz para a construção da Ponte Salvador-Itaparica. A informação foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE).
De acordo com o documento, as pessoas que serão desapropriadas terão direito ao pagamento de indenizações. O decreto também autoriza que a concessionária Sistema Rodoviário Ponte Salvador-Ilha de Itaparica S.A realize atos administrativos e judiciais, se necessário em caráter de urgência.
O documento explica que as áreas desapropriadas servirão para abrigar obras de ampliação e reestruturação viária e também como construção de acessos à ponte.
Além de Rui Costa, os secretários de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, e o da Casa Civil, Carlos Mello, também assinaram o decreto.
Segundo informações do Sistema Rodoviário Ponte Salvador-Ilha de Itaparica, ainda não há definição dos locais exatos que serão desapropriados.
De acordo com a concessionária, a obra da ponte vai começara na região de Água de Meninos, em Salvador, próximo ao prédio da antiga Receita Federal, onde tem um prédio da Secretaria de Educação do Estado (SEC) e, vai seguir em direção a Vera Cruz, na região de Gameleira.
Prevista para começar a ser construída ainda em 2021, a Ponte Salvador - Ilha de Itaparica terá 12,4 km de extensão. O prazo de conclusão da obra é de quatro anos.
De acordo com a assessoria da CCCC SOUTH AMERICA, a ponte Salvador-Itaparica poderá ser considerada a maior ponte sobre lâmina d’água da América Latina, já que a Ponte Rio-Niterói, tem 13,2 km, mas contabiliza a parte por terra.
O leilão para a construção e administração da ponte foi feito em dezembro de 2019. Na ocasião, um consórcio com três empresas chinesas venceu a disputa. O consórcio é formado pelas empresas China Railway 20 Bureau Group Corporation – CR20; CCCC South America Regional Company S.Á.R.L – CCCC SOUTH AMERICA e China Communications Construction Company Limited – CCCCLTD.
O contrato entre o consórcio e o governo do estado para a construção da ponte foi assinado em novembro de 2020. De acordo com o governo, a concessão do projeto executado por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP) será de 35 anos. O investimento será de R$ 5,4 bilhões e o aporte do Estado será de R$ 1,5 bilhão.
O governo informou que a estimativa é que sejam gerados sete mil empregos durante a construção do equipamento e cerca de 100 mil postos de trabalho em 30 anos.
O equipamento está incluso no Sistema Viário do Oeste, que também contempla a implantação dos acessos ao equipamento em Salvador, por túneis e viadutos, e em Vera Cruz, com a ligação à BA-001, junto com uma nova rodovia expressa, e a interligação com a Ponte do Funil, que também será revitalizada. //G1

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem