Voto impresso: Bolsonaro alegava fraude e pedia urna eletrônica em 1993; veja - Reconvale Noticias

Notícias de Última Hora

Voto impresso: Bolsonaro alegava fraude e pedia urna eletrônica em 1993; veja


Nos últimos meses o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem intensificado sua defesa pelo voto impresso, chegando a ameaçar as instituições democráticas ao dizer que "sem voto impresso, não teremos eleição". No entanto, há 28 anos, o atual chefe do Executivo defendia justamente o contrário: a informatização da Justiça Eleitoral.
Em 1993, quando exercia seu primeiro mandato como deputado federal, Bolsonaro questionava o resultado das urnas e falava na necessidade de implementar um sistema eletrônico nas eleições. Em 21 de agosto daquele ano, o então parlamentar defendeu a informatização durante um encontro de militares da reserva, no Rio de Janeiro.
Continua após a publicidade
“Esse Congresso está mais do que podre. Estamos votando uma lei que não muda nada. Não querem informatizar as apurações pelo TRE. Sabe o que vai acontecer? Os militares terão trinta mil votos e só terão computados três mil", disse. O pronunciamento consta em uma reportagem do Jornal do Brasil, assinada pela jornalista Daniella Sholl ( Veja abaixo).

Reprodução
Matéria de 1993 mostra Bolsonaro defendendo urnas eletrônicas
Na semana passada, Bolsonaro fez sua maior investida em defesa do voto impresso. O mandatário convocou a imprensa e, em transmissão ao vivo, mostrou o que ele chama de "evidências" de que a eleição de 2018 teria sido alvo de fraude. Ele também tem feito constantes ataques ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Barroso.
Os argumentos de Bolsonaro são rebatidos pelo TSE. Segundo a Justiça Eleitoral, as urnas não têm conexão com a internet, o que inviabiliza que hackers tenham êxito ao tentarem acessar o sistema.

Nenhum comentário