Atenção! Governo Federal muda os critério para receber o Bolsa Família de R$ 400, Pode depender de emprego. Confira.



                                                  Imagem: Reprodução/Google

O Governo Federal planeja diversas mudanças para o Bolsa Família. Uma das que chamaram mais atenção foi o pagamento de R$ 400 para os beneficiários que tiverem carteira assinada. A ideia é incentivar o ingresso no mercado de trabalho.O Novo Bolsa Família ou Auxílio Brasil, como talvez venha a ser chamado, deve começar a ser pago no mês de novembro, após o fim do auxílio emergencial 2021 marcado para outubro. O Governo Federal pretende ampliar a média de pagamento e o número de beneficiários.
Para isso, o programa que foi criado em 2004 pelo ex-presidente Lula (PT) terá que passar por diversas alterações.
Para aumentar a média de pagamento, que hoje é de R$ 192, será preciso criar alguns benefícios. Atualmente, o programa possui 5 benefícios de valor variável:
Benefício para crianças e adolescentes de 0 a 15 anos: R$ 41;
Benefício para gestantes (duração de nove meses): R$ 41;
Benefício para nutrizes (crianças entre 0 a 6 anos): R$ 41;
Benefício variável jovem (adolescentes entre 16 e 17 anos – cada família pode acumular até dois): R$ 48;
Benefício de superação a pobreza: valor variável.
Cada família pode acumular até cinco benefícios, com exceção do Benefício variável jovem.
Novo Bolsa Família
Para ampliar o valor de pagamento para R$ 300 a ideia é anexar ao programa outros benefícios. Veja abaixo algumas sugestões que foram apresentadas no decorrer do ano:
Auxílio-creche: R$ 52,00;
Voucher creche: R$ 250;
Ajuda financeira de R$ 52 para as famílias carentes com crianças de até cinco anos;
Bônus anual para o melhor aluno: R$ 200,00;
Bolsa mensal de R$ 100,00 para o estudante destaque na área científica, tecnológica ou esportiva;
Prêmio anual de R$ 1 mil para alunos destaques em ciência e tecnologia ou em atividades esportivas;
Prêmio anual de R$ 200 para os melhores estudantes.
Além disso, o governo estuda a possibilidade de pagar R$ 400 para os beneficiários que conseguirem emprego formal. A proposta é usar o programa para incentivar na busca pelo emprego.
Com isso, as famílias em situação de vulnerabilidade social receberiam uma renda dupla. Porém, após a assinatura da Carteira de Trabalho o benefício de R$ 400 teria um prazo de validade.
O tema está em discussão e depende da aprovação do Orçamento para 2022. A proposta surgiu dos Ministérios da Cidadania e da Economia que acreditam que os contemplados pelo programa deixem de buscar emprego para não perder o benefício.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem