Ultimas Noticias

6/recent/ticker-posts

Enquete

Mutuípe enfrenta epidemia de muriçocas | Reconvale Noticias


Mutuípe tem enfrentando uma epidemia de muriçocas, o inseto tem gerando incomodo e preocupação na população. Desde as chuvas do meio do mês de fevereiro não tem sido difícil ouvir reclamações. Muitas pessoas temem que parte desses mosquitos não seja culex e sim o aedes aegypti, transmissor do vírus da dengue.
“Já não sabemos o que fazer, a minha rua está infestada, já procuramos o foco, porém não encontramos, tem sido difícil ficar com janelas e portas abertas, porém como tem feito calor nos últimos dias, as vezes é complicado ficar com a casa toda fechada, e mesmo assim elas conseguem entrar, a gente teme que seja dengue também” Relatou uma moradora do Centro da cidade, ao Mídia Bahia, via WhatsApp.
Infestação de muriçocas
Cientificamente, estamos falando do mosquito culex, pertencente a família culicidae, as pessoas conhecem por muriçocas, mosquitos ou pernilongos.
Os mosquitos vivem mais sob condições de calor e humidade. Tanto o culex, quando o aedes aegypti se alimentam de sangue humanos e são muitos parecidos.
As muriçocas tem hábitos noturnos e entra nas casas à noite, para se alimentar, mas nada impede que elas apareçam durante o dia, é bem o que esta acontecendo. A picada pode ser dolorida e causa coceira. Porém não há confirmação de que ele transmita doenças nessa região, em 2016 uma estudo da FioCruz encontrou o vírus da zica, em muriçocas.
Já o aedes aegypti vive no ambiente familiar, não tem zumbido, e a picada dificilmente é sentida, ele aparece no início da manhã e fim da tarde.
Mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya
Enquanto a muriçoca se reproduz em qualquer lugar, água suja, compostos orgânicos, esgoto a céu aberto e etc., a fêmea do aedes escolhe água parada, limpa, bordas de reservatórios, para colocar seus ovos.

Picadas de muriçocas causam dor e coceira. — Sinek
Como prevenir o aparecimento dos mosquitos
A maneira eficiente de prevenir a infestação é não deixar o mosquito nascer, ou seja, eliminar condições de água suja parada. O controle eficiente do culex passa por limpeza urbana, coleta regular de lixo, limpeza de córregos, galerias e piscinões regularmente.
O controle de pernilongos/muriçocas é importante para melhorar a qualidade de vida, diminuindo o incômodo e as picadas que atrapalham o sono.
Evitar jogar lixo nas ruas, córregos, bueiros e afins, limpar quintais, colocar área nos vasos de plantas onde fica água acumulada, vedar ralos e se necessário instalar telas em janelas e portas pode ser eficiente contra o mosquito.
                                          Fonte : Midiabahia

Postar um comentário

0 Comentários