Ultimas Noticias

6/recent/ticker-posts

Enquete

EXCELENTE notícia para os trabalhadores brasileiros acaba de sair (23/05) | Reconvale Noticias




Trabalhadores brasileiros estão sendo reconhecidos? A última semana apresentou uma atualização favorável no panorama econômico dos trabalhadores brasileiros, conforme anunciado pelo Salariômetro, um instrumento de monitoramento do mercado de trabalho da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Em março, mais de metade dos reajustes salariais superaram a inflação, trazendo um potencial aumento do poder de compra para a maioria dos empregados do país.
A Fipe analisa os reajustes salariais utilizando como referência o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), uma medida da variação de preços para famílias com renda entre um e cinco salários mínimos. Este índice é particularmente relevante para os trabalhadores, pois serve como base para reajustes salariais e benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no país.
O INPC é cuidadosamente medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e abrange as famílias de menor renda no país, tornando-se um indicador crucial para os trabalhadores e para a definição dos ajustes salariais pelo governo federal.
Apesar dos desafios econômicos em 2023, com previsões apontando para um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de apenas 1,02%, bem abaixo do registrado no ano anterior (2,9%), os trabalhadores brasileiros tiveram um aumento real nos salários. Segundo o boletim Salariômetro, em abril, 63,5% dos reajustes salariais superaram a inflação, enquanto 33,5% tiveram uma variação igual ao INPC e apenas 3% ficaram abaixo da inflação.
A análise é baseada na variação acumulada do INPC ao longo dos últimos 12 meses até abril. Durante esse período, o índice variou 3,83%, comparado aos 12 meses imediatamente anteriores. No entanto, a maioria dos reajustes salariais apresentou uma alta superior a essa variação, proporcionando um aumento real para os trabalhadores.
Quando o contrário ocorre, com acordos e convenções salariais abaixo da inflação, os trabalhadores sofrem uma diminuição da renda real. Isso ocorre porque o aumento salarial não acompanha o crescimento dos preços dos bens e serviços, obrigando os trabalhadores a ajustarem seus hábitos de consumo ao novo cenário de renda e preços.
Por outro lado, quando os reajustes salariais são equivalentes ao INPC, o poder de compra dos trabalhadores é mantido. Em teoria, isso significa que os trabalhadores podem continuar comprando os itens que eram capazes de adquirir no ano anterior, embora sem possibilidade de aumento do consumo, pois o aumento salarial só foi suficiente para manter o poder de compra no mesmo patamar do ano anterior.
Importante ressaltar que abril marcou o quinto mês consecutivo em que mais da metade dos reajustes superou a inflação medida pelo INPC. Contudo, essa taxa foi a menor de 2023, pois os meses anteriores registraram taxas mais altas: janeiro (70,2%), fevereiro (75,8%) e março (74,6%).
Próximos meses
As previsões para os próximos meses, conforme divulgadas pelo Salariômetro, indicam que a inflação medida pelo INPC acumulada em 12 meses deve diminuir para 3,7% em julho. Isso sugere que a maioria dos reajustes salariais aos trabalhadores brasileiros continuará proporcionando ganho real para os trabalhadores por mais alguns meses. No entanto, espera-se que o INPC comece a acelerar em agosto, terminando o ano em 5,7%. Nesse cenário, os acordos e negociações trabalhistas podem não ser tão positivos quanto nos primeiros meses de 2023.
A Fipe ainda antecipa que, segundo a prévia do levantamento de maio, 98,2% dos 114 acordos e convenções coletivas realizadas no mês resultaram em ganho real positivo, ou seja, ficaram acima da inflação. Os dados consolidados serão divulgados apenas em junho.
Entre janeiro e maio deste ano, todos os setores econômicos do Brasil tiveram um reajuste real mediano positivo. O reajuste real mediano foi de 0,53% no país, mas alguns setores se destacaram com taxas mais altas: outros serviços (4,25%), despachantes e auto escolas (3,64%) e administração pública (2,07%).
O Salariômetro é uma iniciativa da Fipe para disponibilizar informações e análises sobre o mercado de trabalho brasileiro. Acompanha as negociações coletivas, transformando os textos dos acordos coletivos e das convenções coletivas depositados no Mediador do Ministério do Trabalho e Previdência (MTP) em dados quantitativos sobre 40 tipos de cláusulas, conforme informa a Fipe.
                                             Fonte: Pronatec

Postar um comentário

0 Comentários