Ultimas Noticias

6/recent/ticker-posts

Enquete

Consignado do Bolsa Família: vale a pena pedir esse empréstimo? | Reconvale Noticias



O empréstimo consignado do Bolsa Família ainda está liberado, mas muitos brasileiros não entendem a forma correta de usá-lo. Além disso, recentemente o programa teve mudanças relevantes, que deixaram o acesso ao crédito mais restrito para muitas pessoas. Por isso, especialistas ressaltam o cuidado que as famílias deve ter antes de tomar essa dívida.

Dessa forma, hoje vamos entender quais são as regras do consignado do Bolsa Família, além de entender qual é o melhor momento para pegar o empréstimo. Vale lembrar que é preciso fazer um planejamento financeiro antes de tomar qualquer decisão.
As regras do consignado do Bolsa Família


Criado e lançado no ano passado, o consignado do Bolsa Família quer ampliar os empréstimos para quem recebe o benefício do governo. Na teoria, o acesso ao crédito facilitaria a compra de produtos de maior valor. Por outro lado, a medida também vem gerando cada vez mais endividados no país. Por isso, especialistas criticaram a medida.

Confira, abaixo, as regras do consignado do Bolsa Família:O valor da parcela pode ser de até 5% o valor do benefício. Com o atual pagamento fixado em R$ 600, a parcela pode ser de, no máximo, R$ 30. Anteriormente, o limite era de 40% do benefício.
A quantidade de parcelas não pode ser maior que 6. Anteriormente, as regras estipulavam um parcelamento em até 24 vezes;
A taxa de juros não pode ser superior a 2,5% ao mês. A taxa também é menor que a que vinha sendo praticada, que ficava em 3,45% ao mês.

Durante as negociações e as trocas de governo, a Caixa chegou a suspender o consignado do Bolsa Família. Essa decisão vem se mantendo, e o site da instituição afirma que não está fazendo novas contratações. Além disso, o banco afirma que “as parcelas dos contratos realizados anteriormente são debitadas automaticamente do benefício, antes do benefício ser depositado em sua conta“. Por outro lado, quem pegou o empréstimo e foi excluído do Bolsa Família precisa efetuar o pagamento mensalmente de forma separada.





Especialistas divergem sobre o tema do consignado do Bolsa Família. Isso porque o tema é delicado e, de fato, precisa de atenção de quem vai se endividar. Isso porque, por um lado, o benefício é a única fonte de renda para muitas pessoas e um desconto pode ser prejudicial. Por outro lado, o consignado também é a única forma de conseguir dinheiro emprestado.

Por isso, especialistas sugerem que os interessados em pegar o consignado do Bolsa Família façam um planejamento e vejam o valor do desconto e também como ficarão os recebimentos. Além disso, é importante lembrar que especialistas não recomendam, na medida do possível, a retirada do valor para pagamento de contas recorrentes (aluguel, conta de luz, alimentação, entre outros).

Por fim, lembre-se de atualizar os dados do CadÚnico antes de contratar o consignado do Bolsa Família, para evitar a exclusão do programa.

Postar um comentário

0 Comentários