Ultimas Noticias

6/recent/ticker-posts

Enquete

Atenção! Mais de 2 mil já pediram para sair do Bolsa Família voluntariamente; Entenda | Reconvale Noticias



                                    Imagem: Reprodução/Google
Antes de o Governo apresentar os resultados do pente fino na conta do Bolsa Família, cerca de 2.200 famílias pediram para deixar voluntariamente o programa social. São cidadãos que entenderam que estavam participando irregularmente do projeto e anteciparam o processo de exclusão do sistema.
A opção de saída voluntária do Bolsa Família está disponível desde a semana passada. Os cidadãos não precisam sair de suas casas para tomar essa decisão. Basta abrir o aplicativo oficial Meu CadÚnico, acessar sua conta e clicar no botão de fim voluntário do projeto social. Assim, os indivíduos podem parar de receber dinheiro.
Logo depois, ele segue diretamente para o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), onde consegue retomar o cadastro do zero, desta vez com informações verdadeiras. Afinal, mesmo sem um prazo para esse retorno, nada impede que esse cidadão retorne aos projetos sociais.
Como saber se sou irregular?
Para saber se você é daqueles que têm uma situação irregular, dê uma olhada nas regras gerais do programa. Em geral, para receber um Bolsa Família, é preciso uma conta ativa e atualizada com o sistema CadÚnico, além de uma renda per capita de até R$ 210.
Não pode receber mais do que um Subsídio Familiar por agregado familiar. Se dois ou mais membros do mesmo núcleo familiar estiverem recebendo, será uma situação irregular. Assim, os indivíduos podem antecipar o governo e pedir-lhes para sair voluntariamente. Então ele pode entrar no cadÚnico oficial de sua casa.
Você também não tem permissão para receber um Bolsa Família se ganhar um per capita muito maior do que o permitido. Assim, por exemplo, se um cidadão ganha 8 salários mínimos, mas ainda recebe benefícios, ele está cometendo fraude e também pode ser solicitado a deixar voluntariamente o projeto.
Situação geral
Um dos pontos que mais causa dúvidas na mente dos usuários é a questão do emprego formal. Por si só, o fato de um cidadão trabalhar de forma formal não é um obstáculo para que ele receba o Bolsa Família. Desde que essa renda não exceda o máximo exigido per capita, o cidadão não cometeu nenhuma irregularidade.
Outro denominador comum é o problema das famílias solteiras. O fato de receber um Bolsa Família morando sozinho não é uma farsa. A fraude ocorre quando a pessoa não mora sozinha e se cadastra dessa forma. Nesse caso, o indivíduo está cometendo irregularidades.
Saída voluntária
Em entrevista nesta Sexta-Feira (24), o ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Diaz (PT), elogiou aqueles que já pediram voluntariamente para deixar os programas sociais. Ele disse ainda que o ministério continuará investindo em informações para que as pessoas possam entender se estão realmente em situação irregular.
Nas avaliações atuais do governo, a maioria das pessoas está enganando o sistema porque não tem informações para entender que está cometendo um erro. Portanto, a atual gestão optou por não punir nenhum deles neste momento inicial.
"É um gesto de honestidade (deixar voluntariamente o Bolsa Família) e acho que mais pessoas podem copiar", disse Wellington Diaz. Ele ressaltou que a retirada voluntária ou não, o governo deve cortar mais de 1,5 milhão de lucros nas próximas semanas.
                                              Fonte : Financasbrasil.org

Postar um comentário

0 Comentários