Ultimas Noticias

6/recent/ticker-posts

Enquete

Cirurgião retira tumor maligno de 46kg da barriga de uma paciente


Uma equipe médica liderada pelo cirurgião-geral Glaucio Boechat, do Hospital São José do Avaí em Itaperuna (RJ), enfrentou o maior desafio cirúrgico da carreira deles nesta quarta-feira (31/8): a retirada de um tumor de 46kg da barriga de uma paciente de 45 anos.
A mulher, natural de Volta Grande (MG) e moradora de Itaperuna há 10 anos, procurou uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade por apresentar falta de ar e dores no abdômen. O quadro era grave não apenas pelos sintomas: a mulher estava pesando 150kg e tem apenas 1,45m de altura.
Ela foi transferida para o Hospital São José do Avaí e foi atendida por Boechat, que decidiu fazer uma cirurgia de emergência. "A paciente chegou em estado grave, com falta de ar extrema, não conseguia nem deitar. Ela tinha dificuldades até para falar", contou o cirurgião ao O Globo.
De acordo com o médico, a família da paciente relatou ao hospital que ela vive com o tumor há cinco anos. Boechat, que trabalha há 23 anos como cirurgião, disse que nunca vivenciou um serviço como esse. ”A gente opera muita coisa grave, esse hospital é referência para 14 municípios, mas esse tumor era muito grande. Um tumor desse tamanho, eu nunca vi”, disse.
A cirurgia mobilizou cerca de 14 pessoas dentro do centro cirúrgico, mas o hospital se mobilizou para realizar o procedimento — que foi gratuito em parceria com o SUS — com rapidez e agilidade. Após a cirurgia, a paciente está lúcida e estável, respira sem aparelhos e se alimenta sem dificuldades. Ela segue no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do hospital.
Os médicos não sabem, ainda, a origem do tumor, mas acreditam que ele se iniciou no útero da paciente. O tumor, que é da altura de metade do tronco de uma pessoa adulta, e pesa 46kg, foi encaminhado para biópsia, que deve ser concluída em 15 dias.
Também depois da biópsia, o médico terá os dados para averiguar se esse é um dos maiores e mais complexos tumores já retirados do mundo — o cirurgião não conhece outros casos na área que se assemelha ao da paciente.

Postar um comentário

0 Comentários