Leão rompe com PT na Bahia e pode 'aproximar' ACM Neto de Lula | Reconvale Noticias

O vice-governador da Bahia, João Leão (PP), anunciou nesta segunda-feira, 14, ao governador Rui Costa (PT) o rompimento do Progressistas (PP) com o Partido dos Trabalhadores (PT) no Estado. Leão entregou as três secretarias que eram comandadas pela legenda. Além do vice, que sairá da Secretaria de Planejamento, Nelson Leal deixará a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, e Leonardo Góes, a pasta de Infraestrutura Hídrica e Saneamento. A crise entre as siglas é um consequência do imbróglio no processo de sucessão de Rui Costa, que completa o segundo mandato à frente do Estado. O atrito começou após Costa desistir de deixar o cargo em abril para disputar uma cadeira no Senado – neste cenário, Leão comandaria a Bahia até o final do ano, em um mandato tampão.
Nesta segunda-feira, o vice-governador consagrou o divórcio e anunciou que o PP deixará a base do governo petista. “Eu, João Felipe Souza Leão, secretário de Planejamento do Estado da Bahia, venho solicitar a V. Exa. que se digne a conceder-me exoneração do cargo que exerci com abnegação, lealdade e parceria, pautado nas diretrizes do serviço público estadual que cuida de pessoas”, iniciou Leão em seu pedido. Seguindo ele, o afastamento ocorre em razão do afastamento do Partido Progressistas da base aliada, “pelas razões já explicitadas e do conhecimento” de Costa. A expectativa é que Leão entre na chapa do ex-prefeito de Salvador e pré-candidato ao governo da Bahia ACM Neto (União Brasil). O apoio do vice-governador a Neto, líder nas pesquisas de intenção de voto, pode ser o suficiente para acabar com a hegemonia do PT em um dos maiores colégios eleitorais do país – os petistas administram o Estado desde 2006, quando o próprio Wagner venceu o candidato do então PFL e impôs uma derrota ao carlismo.
Recôncavo
Em Cruz das Almas, no Recôncavo baiano, o ex-vice-prefeito e presidente do PP na cidade, Max Adolfo Passos, deve deixar a diretoria geral de habilitação do Detran-BA, pois tal cargo é uma das indicações do PP junto ao PT baiano.
Com a ruptura, um racha institucional é praticamente inevitável entre o PT e PP que até então compõe a bancada de oposição na Câmara Municipal de Cruz das Almas.
Há rumores dos bastidores políticos da cidade de que o vereador Roberto Chimba (PP) passe para a bancada de sustentação ao governo municipal, mas tudo não passa ainda de pura especulação, pois o edil ainda não se manifestou oficialmente.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
-- Composite Start -->