Brasil naturaliza tragédias como a de Petrópolis que chora 136 mortos e 213 desaparecidos | Reconvale Noticias


As autoridades brasileiras já têm mapeadas as encostas, conhecem os cíclicos regimes de chuva, as ocupações irregulares do solo, mas esse poder público se omite há décadas – não oferece moradias populares dignas.
Nesse cenário descrito acima, tragédias como a de Petrópolis, no Rio, se naturalizam e se repetem, repetem, repetem… Ora Minas Gerais, ora São Paulo, ora outra periferia formada desordenadamente.
Petrópolis chora 136 mortos e 213 desaparecidos, segundo o Corpo de Bombeiros, que ainda luta por resgatar pessoas vivas.
O Instituto Médico-Legal (IML) informou que, entre as vítimas, há 81 mulheres e 50 homens, sendo 22 menores de idade. Ao todo, 89 corpos foram identificados, e outros 69, liberados.
As equipes de resgate estão usando drones da Polícia Civil nas atividades de resgate.
Veículos aéreos não tripulados apoiam o trabalho da Defesa Civil e sobrevoam regiões buscando sobreviventes e realizando o monitoramento de áreas atingidas, possibilitando avaliar os riscos de novos deslizamentos.
Petrópolis chora 136 mortos e 213 desaparecidos, segundo o Corpo de Bombeiros, que ainda luta por resgatar pessoas vivas. Foto: Clauber Cleber Caetano /PR

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem