Ultimas Noticias

6/recent/ticker-posts

Mistério: Mulher dada como morta é achada viva na da Bahia, marido confessou “assassinato” | Reconvale Noticias





Uma moradora da cidade de Barro Preto, no Sul do estado da Bahia, foi dada como desaparecida e, posteriormente, dada como morta após o marido afirmar que havia matado e enterrado o corpo da companheira em uma cova rasa. A mulher, no entanto, estava viva e foi encontrada nesta quinta-feira (9), amarrada a sem roupas, na zona rural do município. As informações são do site Verdinho Itabuna.
Até então, o último contato de Valdenice Alves de Novais com familiares foi no dia 29 de novembro, quando ela saiu na companhia do marido para uma fazenda. Alguns dias depois, o homem retornou para a casa, mas sem a mulher. A familiares da vítima, o marido afirmou que deixou a esposa, a pedido dela, às margens de uma estrada, onde Valdenice pagaria um ônibus para retornar para a residência do casal. Mas a família começou a desconfiar dessa versão depois que ele passou a ficar nervoso sempre que era questionado sobre o paradeiro da mulher.
Confissão
Parentes de Valdenice começaram a fazer buscas na cidade e a divulgar o caso nas redes sociais. Pressionado, o homem mentiu e disse que havia matado a vítima e ocultado o corpo. O fato foi comunicado às autoridades locais que fizeram buscas para encontrar o suposto cadáver.
Em depoimento à polícia, o homem teria assumido mais uma vez a autoria do falso assassinato. Funcionários do Departamento de Polícia Técnica (DPT) chegaram a ir, na companhia do suspeito, em alguns lugares onde ele indicou que havia enterrado o corpo da vítima, mas, sem sucesso, as buscas foram encerradas.
O homem foi preso e encaminhado para o Complexo Policial de Itabuna, também no Sul do estado. Valdenice está na companhia de parentes. Ainda ao site Verdinho Itabuna, a irmã da vítima afirmou que ela foi localizada fragilizada e que, até a tarde desta quinta, não havia dado detalhes sobre o crime. “Ela fica apenas parada olhando para a gente”, disse a familiar.

Postar um comentário

0 Comentários