CRUZ DAS ALMAS: Chico do Taxi é condenado a 17 anos e seis meses de reclusão por ter assassinado cruelmente a sua companheira em 2018



Francisco Xavier Nascimento de Santana, o “Chico do Táxi”, foi considerado culpado pelo Tribunal do Júri (júri popular) durante audiência de instrução e julgamento que aconteceu nesta quarta-feira, 15, na Comarca de Cruz das Almas. Após decisão desfavorável ao réu que no dia 11 de fevereiro de 2018 assassinou a facadas a sua companheira Maria Malena da Silva, o juiz de direito da Comarca, Dr. Renato Pimenta, leu a sentença na integra e sentenciou “Chico do Táxi” a 17 anos e 06 meses de reclusão em regime fechado a ser cumprido imediatamente por feminicídio e motivo torpe.

O julgamento começou pela manhã e terminou a poucos minutos da meia noite tendo como promotor de justiça, Dr José Reis Neto, representando o Ministério Publico da Bahia e o advogado assistente de acusação, Dr. Alan Borges, que juntos expuseram os reais motivos que motivaram o taxista a tirar a vida de sua companheira sem ao menos dar chances de defesa à vítima que morreu golpeada por 13 facadas.


Durante a exaustiva audiência como era previsto, o réu chegou a chorar demonstrando um suposto arrependimento durante a leitura de uma carta deixada no cenário do crime ao qual o mesmo alegava que não queria ter feito aquela "desgraça", mas se sentia humilhado pelo fato da vítima ganhar mais dinheiro do que ele.
Vale salientar, que na época, Chico do Táxi trabalhava como taxista. Já Malena era microempreendedora e tinha um estabelecimento no centro da cidade onde comercializava bolos com o auxílio de suas filhas.
Após o crime, Chico do Táxi encenou uma tentativa de suicídio sob o viaduto de Pedra do Cavalo, na BR-101, sendo amparado por prepostos da Polícia Rodoviária Federal e guarnição da 27ª CIPM.
Desde então, Chico do Táxi ficou sob custódia da justiça por três anos e nove meses no presídio de Mata Escura, em Salvador, onde aguardava julgamento.
O CRIME
Por volta das 3h45 da madrugada de um domingo (11/02/2018), vizinhos notaram que o taxista havia saído da residência onde o casal morava (na Rua Tira Dentes) em um Corolla branco, carro este que era usado em seu trabalho.
O corpo da vítima foi encontrado por volta das 5h40 do mesmo dia no quarto do casal. A mulher apresentava perfurações feitas por arma branca tipo faca. A Polícia Civil encontrou no imóvel uma carta escrita pelo autor do crime culpando a vítima pelo ocorrido.
O taxista se entregou por volta das 10h45 após horas de negociação para que o mesmo desistisse de se matar.
O corpo da vítima foi removido após o levantamento cadavérico e encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Santo Antônio de Jesus.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

AdSense

AdSense