Após 240 mil atendimentos, Centro de Triagem deixa de funcionar | Reconvale Noticias


O secretário de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo, confirmou o fechamento do Centro de Triagem da Covid-19 a partir desta sexta-feira (15), após um ano e dois meses de funcionamento.
O centro foi instalado em julho de 2020, na Arena Pantanal, em Cuiabá, quando Mato Grosso era um dos epicentros da pandemia de Covid-19 no Brasil. Lá, foram realizados cerca de 240 mil atendimentos, entre teste de Covid-19, consultas médicas e distribuição de medicamentos.
De acordo com o secretário, o fechamento ocorre porque os números de casos em Mato Grosso têm caído e agora as atribuições para a testagem da população recairá totalmente aos municípios da Baixada Cuiabana.
"O Centro ajudou substancialmente na identificação precoce nos casos positivos e no tratamento. [...] Foi um trabalho muito bem avaliado pela população. Nós não estamos encerrando abruptamente um atendimento", afirmou o secretário à imprensa.
"Nós tínhamos expectativa de trabalhar cinco meses, trabalhamos mais de um ano e nós anunciamos com bastante antecedência a paralisação dos serviços", emendou.
Ele disse que se reuniu com os secretário de Saúde Suelen Danielen Alliend (Cuiabá) e Gonçalo Barros (Várzea Grande) para informar do fechamento.
"Informamos a eles para que pudessem absorver aquilo que é atribuição dos municípios", afirmou.
Para o encerramento das atividades, um culto ecumênico está programado para ocorrer no fim da tarde de sexta-feira, na Arena Pantanal.
Terceira onda
Questionado sobre a possibilidade de uma terceira onda da pandemia da Covid-19, e a possibilidade de reabertura do Centro de Triagem, o secretário apontou que é "pouco provável".
Ele afirmou que, ainda que haja um aumento de casos da Covid-19 em Mato Grosso, a testagem ficará sob responsabilidade total dos municípios.
"Essa é uma atribuição municipal. Se existe uma possibilidade de ter uma nova onda de crescimento, os municípios têm que se preparar para isso. Nós não fizemos um Centro de Triagem em cada município de Mato Grosso, nós fizemos na Baixada Cuiabana".
"Os demais municípios tomaram providências e fizeram sua tarefa de casa e tenho certeza que o prefeito de Várzea Grande [Kalil Baracat] e de Cuiabá [Emanuel Pinheiro] terão competência para fazer aquilo que deveriam fazer", afirmou.
Agora, o Estado irá focar nos atendimentos de alto custo, cirurgias eletivas e nos hospitais regionais, segundo Figueiredo.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem