CONQUISTA: Após ser esfaqueada, Sashira Camilly pediu para ser levada ao hospital, mas ainda assim foi morta pelo ex-namorado e pelos colegas de faculdade




As circunstâncias do assassinato da jovem Sashira Camilly Cunha, de 19 anos, tornam o crime ocorrido no último dia 15, ainda mais brutal. De acordo com o depoimento do autor principal do feminicídio, Rafael Souza, que era ex-namorado da vítima, após tentar dopar a jovem, com um remédio tarja preta em um refrigerante, ela teria percebido o gosto diferente. Ao perceber que ele estava a levando para um lugar perigoso, ela teria tentado fugir, momento em que foi perseguida e agredida a golpes de faca por Rafael.
Um dos detalhes mais dolorosos acerca do crime foi a revelação do autor de que Sashira chegou a pedir para ser levada para o hospital após as facadas, no entanto, com medo de ser preso, ele acionou os outros dois comparsas, Filipe Gusmão e Marcos Fernandes, para que terminassem de matar a jovem e dar fim ao corpo.
Os outros dois envolvidos só perceberam que a vítima se tratava de Sashira quando chegaram ao local indicado por Rafael. Mesmo assim, eles seguiram o plano, estrangulando a jovem e deixando seu corpo em um local ermo na cidade de Planalto, distante 50km de Vitória da Conquista.
A jovem foi sepultada na sexta-feira (17), no Cemitério Parque da Cidade, em Vitória da Conquista, sob muita comoção e pedidos de Justiça. Através das redes sociais, a mãe da jovem criou uma petição online pra fortalecer a busca pela condenação dos envolvidos.
O réu confesso do crime e os dois envolvidos estão presos no Conjunto Penal de Vitória da Conquista. O delegado Marcus Vinícius, que está à frente do caso, os três estão presos na mesma cela para evitar que sejam alvo de retaliações por parte dos outros presidiários. //BSena

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem