Vacinadas com Coronavac, enfermeiras de Cuiabá morrem vítimas da covid-19 - Reconvale Noticias

Notícias de Última Hora

Vacinadas com Coronavac, enfermeiras de Cuiabá morrem vítimas da covid-19


A eficiência da vacina contra covid-19 Coronavac, está sendo questionada após diversas pessoas que receberam as duas doses do imunizante, terem vindo a óbito. Em Cuiabá, três técnicas de enfermagem foram vítimas da doença na última semana, mesmo após a imunização completa.
Duas das profissionais foram identificadas como Nazira Maria Almeida, 56 anos, e Luciana da Silva Nogueira, de 46 anos. Ambas atuavam na linha frente do hospital referência de tratamento do vírus.
Em contato com Sindicato o dos Profissionais de Enfermagem de Mato Grosso (Sinpen), que informou que existem outros três profissionais que estão internados em estado grave.
O diretor executivo do sindicato, Dejamir Souza Soares, contou que os três enfermeiros em estado grave são da Capital. Ele ressaltou que como os profissionais da saúde foram os primeiros a serem imunizados e eficiência da vacina reduziu.
"A vacina da covid ela tem um pico de ação e esses trabalhadores já estão há mais de sete meses vacinados. Fomos os primeiros a serem vacinados com a coronavac. Com isso, a eficácia dela começa a diminuir no organismo, então, seria necessário a aplicação de uma terceira dose e que não seja a mesa, talvez a Pfizer. Mas isso é um protocolo que o Ministério da Saúde está providenciando, tendo em vista que esses casos vêm acontecendo em todo país", acrescentou.
Diante das inúmeras mortes de vacinados, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou a aplicação da terceira dose da vacina contra covid a partir do dia 15 de setembro. Entretanto, o reforço será aplicado apenas em idosos com mais de 80 anos e imunossuprimidos (pessoas cujo sistema imunológico está comprometido por alguma condição de saúde).


Ainda de acordo com Dejamir, o sindicato irá protocolar um requerimento na Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá, para que seja aplica a terceira dose nos profissionais de enfermagem.


"Vamos pedir para que aqueles profissionais que estejam trabalhando na linha de frente, dentro de hospitais, Upas, postos de saúde e policlínicas recebam esse reforço da vacina", declarou. //ReporterMT

Nenhum comentário