"Caiu por terra a teoria de que não havia corrupção no governo", diz Simone Tebet

                           Simone Tebet (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Jair Bolsonaro pode ter cometido o crime de prevaricação ao saber do esquema de corrupção na compra da vacina indiana Covaxin e não tomar nenhuma atitude. Este será o foco da CPI da Covid, segundo a senadora Simone Tebet, que concedeu entrevista ao jornalista Paulo Cappelli, publicada no jornal O Globo. "Agora, há um novo elemento: a suspeita de corrupção em torno do dinheiro que deveria ser usado para vacinar a população, uma suspeita que envolve representantes do governo e o líder do governo na Câmara. Estamos falando de indícios muito fortes de fraude num processo de R$ 1,6 bilhão para aquisição de vacinas. Estamos diante do que poderia ser classificado como elemento de desumanidade. Caiu por terra a avaliação de que o governo Bolsonaro podia cometer erros, mas não havia corrupção", disse ela.
Simone aponta para o crime de prevaricação. "Nas palavras do governo, Bolsonaro avisou ao Pazuello. A pergunta é: acionou mesmo? Alguém prevaricou, pois recebeu de um deputado e de um servidor da Saúde uma denúncia grave sobre indício de corrupção, com documentos, provas, nomes, mas não avisou a Polícia Federal nem o Ministério Público Federal. O crime de prevaricação no governo, que admitiu que foi alertado, é óbvio. Resta saber quem o praticou", afirma.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem