Brumado não recebe da Sesab capacetes para ventilação mecânica não invasiva de pacientes Covid-19



Na última quinta-feira (15), o governador da Bahia, Rui Costa (PT), fez um alerta para gravidade da pandemia na cidade de Brumado (veja aqui). Na ocasião, mesmo sabendo que os números são absurdamente altos, a secretaria da saúde da Bahia (Sesab) anunciou a aquisição de 400 unidades de capacetes do tipo Helmet – um equipamento de ventilação mecânica não-invasiva (VNI) que pode ser utilizado associado a um ventilador mecânico, de forma que não haja necessidade de intubar o paciente com diagnóstico de Covid-19. Até o momento, 270 unidades estão sendo encaminhadas para 13 hospitais da rede referenciada para o tratamento da doença. O Hospital Municipal Professor Magalhães Neto, em Brumado, que abriga 10 leitos de UTI Covid e 10 leitos semi-intensivos não foi contemplado. Na região sudoeste, as unidades de saúde de Vitória da Conquista, Jequié e Caetité já receberam (veja aqui). A utilização do capacete tipo Helmet pode reduzir de forma significativa tanto a inflamação pulmonar quanto o esforço do paciente para respirar, prevenindo a intubação e evitando a ventilação mecânica invasiva com alto risco. Por se tratar de um dispositivo vedado, o capacete pode diminuir drasticamente as chances de contaminação dos profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate à Covid-19. A estrutura do capacete permite a formação de um ambiente com pressão positiva e enriquecido com oxigênio. A maior parte do material é feita com PVC atóxico, sendo a membrana de vedação do pescoço produzida com látex ou silicone, o que garante conforto e facilidade de ajuste para cada paciente.  Fonte : Achei Sudeste 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem