Bolsonaro se manifesta após Doria prometer vacinação em SP a partir de 25 de janeiro

Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Bolsonaro se manifesta após Doria prometer vacinação em SP a partir de 25 de janeiro




Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) anunciou, nesta segunda-feira (7), que o estado vai começar a vacinar as pessoas contra a Covid-19, doença causada pelo coronavírus, a partir do dia 25 de janeiro.

A Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, ainda não foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

No fim da tarde, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou as redes sociais para falar sobre a vacina contra a Covid-19. O chefe do Executivo não citou o governador de São Paulo, mas foi claro em seu recado quanto à vacinação. Na foto que ilustra o post, aparece o ministro da Economia, Paulo Guedes. “Em havendo certificação da Anvisa (orientações científicas e preceitos legais) o governo federal ofertará a vacina a todos, gratuita e não obrigatória”, anunciou Bolsonaro. O presidente vem frisando que a vacina não será obrigatória. João Doria, em São Paulo, defende a obrigatoriedade.
Bolsonaro disse ainda que não faltará recurso para que toda a população brasileira seja atendida com a vacina que imunizará da doença que já matou mais de 177 mil pessoas no Brasil – mais de 1,5 milhão em todo o mundo.


Coronavac depende de autorização da Anvisa
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária precisa aprovar a Coronavac para que a vacina seja aplicada na população. Assim que os testes acabarem, o Instituto Butantan pede autorização para a Anvisa. A agência terá até dois meses para responder ao Butantan se autoriza ou não a vacinação.

Postar um comentário

0 Comentários