10 dicas para diminuir os riscos nas celebrações de fim de ano - Reconvale Noticias

Notícias de Última Hora

10 dicas para diminuir os riscos nas celebrações de fim de ano




Depois de um ano de muita saudade, por conta do isolamento social provocado pela Covid-19, diversas famílias desejam se reencontrar nas celebrações de fim de ano. No entanto, o abraço apertado vai ter de esperar um pouco mais. Apesar da vacinação já ter iniciado em alguns países, a pandemia ainda não acabou. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou que as tradicionais reuniões familiares não sejam realizadas. 

A alternativa sugerida é a comemoração virtual. Mesmo reconhecendo que essa é a aposta mais segura, várias pessoas estão buscando formas de realizar as festas presencialmente. Neste caso, alguns cuidados são imprescindíveis para minimizar a propagação do vírus:

1 – Quarentena 

O ideal é ter iniciado a quarentena 14 dias antes da data combinada para a celebração. Durante esse período, se atente aos sintomas. Se apresentou algum, mesmo que não tenha feito teste ou ainda aguarde resultado, opte por não comparecer, para garantir uma segurança maior aos parentes. Vale destacar também que ter tido diagnóstico de Covid-19 antes não é garantia que não irá se infectar novamente!

2- Deslocamento

Se tiver que viajar, evite aeroportos, rodoviárias, postos de gasolina e paradas durante o percurso. Inclusive, o apropriado seria levar uma marmita para se alimentar durante a viagem.

3- Distanciamento

A orientação de 1,5 metros a 2 metros de distanciamento continua valendo! Beijos e abraços não são recomendados!

4- Uso da Máscara

Essa “regra” também permanece em vigor: a máscara deve ser usada corretamente protegendo o nariz e a boca! Ela não tem nenhuma serventia se for usada no queixo ou no pescoço. Durante a refeição, guarde a máscara num saquinho. Quando terminar de comer, use uma nova!

5- Convidados

O recomendado é reunir apenas as pessoas que moram na mesma casa ou tem convívio diário. A quantidade deve ser de no máximo seis pessoas. Os idosos devem ficar ainda mais distantes, tendo um ou dois responsáveis para intermediar. 

6- Atenção ao Local 

A preferência é que o encontro seja realizado num ambiente arejado, como um quintal ou uma varanda. Mas, se não for possível, abra as portas e as janelas para permitir maior ventilação. 

7- Som baixo

As pessoas tendem a falar mais alto em locais com música alta. Com isso, soltam mais gotículas de saliva no ar – o que aumenta as chances de transmissão.

8- Troca de presentes

Além de passar álcool nos presentes, escolher uma pessoa para fazer a distribuição pode ser uma boa opção!

9- Ceia

Este é o momento mais preocupante! Evite petiscos, brindes e sirva os pratos já feitos, para limitar o compartilhamento de talheres. Não deixe que os convidados se aglomerem e oriente a higienização das mãos antes e depois da refeição. Também deve ser adotada a estipulação de horários e espaços para idosos e pessoas dos grupos de risco comerem, separados dos demais.

10- Duração da festa 

A confraternização precisa ser mais curta, visto que encontros mais longos representam maior exposição.

Segundo especialistas, essas precauções podem até diminuir os riscos da disseminação do vírus, mas não os eliminam totalmente. Por isso, a principal instrução ainda é: #fiqueemcasa!
                              Fonte : blog.uniftc.edu.br

Nenhum comentário