Prefeito que morreu na véspera da eleição foi reeleito com 60,8% em Minas - Reconvale Noticias

Notícias de Última Hora

Prefeito que morreu na véspera da eleição foi reeleito com 60,8% em Minas






O atual prefeito e candidato à reeleição que morreu na véspera da eleição foi escolhido por 60,8% dos eleitores e acabou reeleito, neste domingo (15), em Passa Quatro (MG). O Partido Verde fez a solicitação para a substituição do candidato antes do início das votações, mas as urnas já estavam lacradas. A Justiça Eleitoral ainda irá avaliar o pedido.


Antônio Claret Mota Esteves (PV) teve 5.638 votos na cidade. Betinho Paiva (DEM) foi o segundo colocado, com 35,61% dos votos (3.302). Em terceiro lugar ficou Dr. Aledson (PSC), que teve 333 votos (3,59%). A cidade ainda teve 666 votos nulos e outros 244 brancos. Claret estava internado havia duas semanas após sofrer infarto e veio a óbito na noite de sábado (14). Ele foi o prefeito eleito mais novo da história de Passa Quatro, aos 28 anos, no ano de 1986. Ele ainda foi vereador, presidente da Câmara, vice-prefeito e prefeito em duas ocasiões.


Pedido de alteração e avaliação
O juiz eleitoral Ronaldo Ribar, da comarca e Itanhandu (MG), que responde por Passa Quatro, informou que o Partido Verde fez a solicitação para substituição de Antônio Claret ainda na noite de sábado. O pedido da legenda era de que, neste caso, entrasse na disputa a chapa de Henrique Nogueira Gonçalves como candidato a prefeito e Marco Torres como vice.


No entanto, como as urnas já estavam lacradas, não houve tempo para substituição do nome e da foto de Antônio Claret. Desta forma, o candidato apareceu nas urnas. A Justiça Eleitoral ainda irá avaliar o pedido de substituição, o que é comum em toda troca de candidatos. 


A lei eleitoral permite a troca de candidatura após o prazo (20 dias antes do pleito) em caso de morte. Segundo o advogado da chapa, todo o trâmite foi feito de forma correta para permitir a substituição. Caso o pedido seja aceito, os votos destinados a Antônio Claret vão para Henrique Nogueira Gonçalves. Caso seja indeferido, os votos serão anulados. // EPTV.

Nenhum comentário