Atlético-MG perde a liderança do Brasileirão diante do Bahia - Reconvale Noticias

Notícias de Última Hora

Atlético-MG perde a liderança do Brasileirão diante do Bahia




O Atlético-MG até saiu na frente, após primeiro tempo de total domínio, mas acabou levando a virada do heroico Bahia na segunda etapa.
Bahia venceu o Atlético-MG de virada por 3 a 1, no estádio Pituaçu, nesta noite de segunda-feira (19), pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro.
O jogo foi equilibrado, por incrível que pareça.
O time mineiro dominou a primeira etapa, tanto é que saiu na frente logo aos 21 minutos, com Savarino, e perdeu algumas outras chances de ampliar o placar.
Mas a segunda etapa, só deu o Tricolor baiano. O empate veio com Daniel, e Gilberto, que saiu do banco, foi o nome do jogo, com os dois gols que fecharam o 3 a 1.
Com a vitória desta noite, o Bahia subiu quatro posições e respirou. É o atual 12º colocado, com 19 pontos.
Já o Atlético-MG deixou a liderança do Brasileirão, e agora é o terceiro colocado da tabela, com 31 pontos.
Próximos Jogos de Bahia e Atlético-MG
O Bahia só volta a campo no dia 31 de outubro, quando enfrenta o Santos, às 19h, na Vila Belmiro.
Na próxima rodada, o Galo recebe o Sport no Mineirão, às 21h, do próximo sábado.
Ficha Técnica Bahia 3 x 1 Atlético-MG
Local: Estádio Pituaçu, em Salvador (BA)
Data: segunda-feira, 19 de outubro de 2020
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves e Michael Stanislau (RS)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)
Gols: Savarino (20′ 1º T)(Atlético-MG); Daniel (23′ 2º T) e Gilberto (34′ e 43′ 2ºT) (Bahia)
Cartão amarelo: Edson, Gilberto, Elias, Alesson (Bahia) Junior Alonso (Atlético-MG)
BAHIA: Douglas; Ernando (Nino Paraíba), Lucas Fonseca, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Elias, Edson (Gilberto) e Ramon (Daniel); Clayson (Marco Antônio) e Fessin (Alesson). Técnico: Cláudio Prates (interino).
ATLÉTICO-MG: Everson; Guga, Réver (Igor Rabello), Junior Alonso e Guilherme Arana; Jair, Alan Franco e Nathan (Sávio); Savarino, Keno e Eduardo Sasha (Marrony). Técnico: Jorge Sampaoli.

Nenhum comentário