Mãe e filho morrem de Covid-19 em intervalo de 8 horas - Reconvale Noticias

Notícias de Última Hora

Mãe e filho morrem de Covid-19 em intervalo de 8 horas





Mãe e filho diagnosticados com o novo coronavírus morreram em intervalo de 8 horas após ficarem internados na mesma ala de unidade de terapia intensiva em Xanxerê, no Oeste catarinense, por quase duas semanas.


Segundo a prefeitura de Xanxerê, a professora Erenita Isotton, de 60 anos, morreu às 19h30 de sábado (19) e o filho dela, Ademar Isotton Júnior, de 32 anos, morreu às 3h30 deste domingo (20).


Ademar foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital regional São Paulo em 4 de setembro. Quatro dias depois, a mãe dele precisou ser internada na mesma ala de UTI. Ambos tinham comorbidades, não detalhadas pela Secretaria de Saúde, e tiveram a causa da morte confirmada para Covid-19.


Eles eram funcionários públicos municipais: ela professora do ensino infantil e ele, motorista da Secretaria Municipal de Saúde.


Erenita foi professora por 30 anos, também trabalhou na Secretaria municipal de Cultura e estava se preparando para a aposentadoria, segundo a Secretaria Municipal de Educação, que emitiu nota destacando a alegria da servidora no relacionamento com alunos, colegas e familiares.


"Erenita foi professora, colega, amiga e uma excelente profissional. Desejamos que Deus a receba em seus braços com o mesmo amor e carinho com que diariamente ela recebia seus alunos", diz a nota.


Já Júnior, como o filho de Erenita era conhecido por familiares e amigos, era motorista da secretaria de Saúde havia 10 anos. Também em nota, a Secretaria de Saúde da cidade lamentou a morte e lembrou da dedicação dele ao trabalho e aos colegas.


"'Funcionário dedicado e exemplar, Junior estava sempre disposto a colaborar, sempre com um sorriso no rosto, com bom humor, auxiliando a todos. [...] Que Deus possa dar o conforto à família neste momento de dor", informa a nota. Erenita deixou, além de amigos, dois filhos. Júnior deixa os irmãos, pai, além de colegas e outros familiares.

Nenhum comentário