PF desmente delação de Palocci contra Lula, enquanto Globo sangra com delação de doleiro - Reconvale Noticias

Notícias de Última Hora

PF desmente delação de Palocci contra Lula, enquanto Globo sangra com delação de doleiro



O ex-ministro Antonio Palocci, da Fazenda, mentiu na delação premiada que fez para a Lava Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A conclusão é da Polícia Federal, que encerrou um inquérito na semana passada, segundo a jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.
No ano de 2018, “Italiano”, codinome dado pela força-tarefa de Curitiba, disse que o banqueiro André Esteves, do BTF, gerenciava uma conta de propinas para Lula. A delação foi vazada nas vésperas das eleições presidenciais, o que facilitou a vitória de Jair Bolsonaro, então no PSL, ante o oponente Fernando Haddad (PT).
A PF concluiu que as histórias contadas por Palocci eram fake news cujo material pode ser encontrado na internet e em matérias de jornais (sic).
De acordo com o delegado da PF, Marcelo Daher, as informações dadas por Palocci em sua delação parecem todas terem sido encontradas em pesquisas de internet, sem acréscimo de elementos de corroboração, a não ser notícias de jornais. Ou seja, são notícias falsas que Globo e os jornalões disseminaram para fraudar as eleições presidenciais de 2018.
O inquérito policial não deixa margem a dúvidas acerca da fake news: “as notícias jornalísticas, embora suficientes para iniciar o inquérito policial, parece que não foram corroboradas pelas provas produzidas, no sentido de dar continuidade à persecução penal”
.Palocci tinha contado à Lava Jato que, a partir de fevereiro de 2011, André Esteves “teria passado a ser o responsável por movimentar e ocultar os valores recebidos” pelo ex-presidente Lula, “a título de corrupção e caixa dois, em contas bancárias abertas e mantidas no BTG Pactual S/A, em nome de terceiros”.
O banqueiro André Esteves teria depositado para Lula, num primeiro momento, R$ 10 milhões “de vantagens indevidas” para garantir influência no governo federal.
Em troca, segundo Palocci, o BTG receberia informações privilegiadas de decisões do Banco Central sobre taxas de juros. E depois dividiria parte dos lucros bilionários em operações com Lula, depositando os recursos em contas de terceiros.
.Palocci, além de mentir sobre Lula, também implicou na trama da Lava Jato o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega e o pecuarista José Carlos Bumlai.
O delatar disse à Lava Jato, que presumira ser verdade, por ser contra petistas, que Esteves administrava as propinas por meio do Fundo Bintang e que Lula tinha R$ 300 milhões repassados pela Odebrecht.
Uma história e tanto, porém não se sustentou nos fatos.
.Por outro lado, a TV Globo continua sangrando com a delação premiada do doleiro Dario Messer. Partido da premissa da Lava Jato e da emissora dos Marinho, presume-se verdadeiro os termos da delação homologada na semana passada pelo Ministério Público Federal do Rio de Janeiro, a Lava Jato fluminense.
Pela delação do doleiro, semanalmente ele [Messer] deixava entre 50 mil e 300 mil dólares para os Marinhos. Uma bomba, portanto.
Bolsonaro faz as contas. Se semanalmente Dario Messer deixava 300 mil dólares, em um mês isso significaria 1,2 milhão de dólares. Em um ano, 14,4 milhões. Em dez anos, 144 milhões de dólares.
.Aguardando o Fantástico“, ironizou o presidente da República, referindo-se ao programa dominical da Globo.
Globo deixa a ‘mãe de todas as bombas’ contra Bolsonaro para o Fantástico deste domingo
.A TV Globo frustrou a audiência do Jornal Nacional desse sábado (15), mas a emissora pode detonar neste domingo (15) a ‘mãe de todas as bombas’ contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no semanário Fantástico –a revista eletrônica dos Marinho.
O JN de ontem falou do novo coronavírus, da divisão dos brasileiros acerca da culpabilização pelas mortes em virtude da Covid-19 no Brasil, do fogo no Pantanal, mas, sobre o essencial, deixou para hoje à noite.
A Globo está acuada pelo governo e pelas forças persecutórias da República. O doleiro dos doleiros, Dario Messer, outrora fonte inesgotável da Lava Jato, delatou os donos da emissora. Segundo seu depoimento no Ministério Público Federal do Rio, semanalmente, ele [Messer] deixava entre 50 mil e 300 mil dólares para os Marinhos. Uma bomba, portanto.
.Bolsonaro faz as contas. Se semanalmente Dario Messer deixava 300 mil dólares, em um mês isso significaria 1,2 milhão de dólares. Em um ano, 14,4 milhões. Em dez anos, 144 milhões de dólares.
Para fazer o contrapeso, não restará alternativa à Globo se não atacar Bolsonaro. Não que ele não mereça, esclareça-se.
Globo x Bolsonaro é uma verdadeira “guerra de bugios”, já retratada aqui, onde ambos atiram merda um contra outro. Nesse caso, o Brasil agradece porque pode ter conhecimento daquilo que é feito por trás das cortinas do poder.
.Não resta outro caminho senão implodir o (des)governo de Jair Bolsonaro. Está escrito nas estrelas.
Bolsonaro vira tema de campanha eleitoral nos Estados Unidos
A política neoliberal e de extrema direita de Jair Bolsonaro (sem partido) virou tema da campanha presidencial nos Estados Unidos.
Aliado de primeira hora do atual mandatário republicano Donald Trump, o brasileiro está sendo usando como “âncora” –no sentido literal da palavra– na corrida pela Casa Branca.
.As agências de notícias mundiais afirmam que ao formar a cabeça de chapa presidencial democrata com a senadora Kamala Harris, “o democrata Joe Biden lidera uma coalizão política mais frontalmente contrária a um presidente brasileiro na história das eleições dos Estados Unidos.” Bingo!
Numa campanha eleitoral é fundamental a presença de um “idiota” a ser combatido. E Bolsonaro é o “idiota” perfeito na disputa presidencial americana. Desculpe o leitor, mas isso é uma discussão de marketing político.
De acordo com a BBC Brasil, tanto Biden quanto Kamala fizeram críticas abertas, repetidas e nominais a Jair Bolsonaro nos últimos meses, em um movimento considerado pelos especialistas como sem precedentes nas relações entre os dois países. Isso é campanha.
.“É a primeira vez na história das eleições americanas que vemos uma chapa presidencial, tanto com candidato à presidente quanto com o nomeado a vice, se colocar tão claramente contra um governo brasileiro. O fato de Biden e Kamala estarem confortáveis de apontar o dedo para Bolsonaro em suas críticas mostra que desejam dar a ele um caráter de caudilho latino americano, colocá-lo na posição de pária internacional”, afirmou à BBC o professor de relações internacionais da FAAP Carlos Gustavo Poggio, especialista em Estados Unidos.
Bolsonaro virou um peso morto nas relações internacionais. Nas últimas disputas presidenciais, a exemplo da argentina, seu apoio pesava contra. Vide a derrota de Mauricio Macri, que, na reta final, implorou pelo silêncio de seu homólogo brasileiro. Ou seja, Jair Bolsonaro “atuou” como cabo eleitoral contrário. Esse será o papel do presidente brasileiro na campanha de Donald Trump nos EUA, portanto.
Os riscos dos democratas parecem ser bem calculados, pois a popularidade de Jair Bolsonaro, no Brasil, subiu apesar do aumento de mortes [mais de 107 mil] em virtude do novo coronavírus.
Lula e PT presumem como verdadeira delação de Dario Messer contra donos da Globo
.O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o PT, nas redes sociais, estão presumindo verdadeira a delação do “doleiro dos doleiros” Dario Messer.
Em delação premiada, Messer disse que fez negócios com os donos da Rede Globo.
Ao Ministério Público Federal do Rio, o doleiro que é o “cara” da Lava Jato, disse que fazia as “bruxarias” com a família Marinho por meio banco Safra de Nova York.
.Segundo o delator Dario Messer, ele fazia entrega de pacotes de dinheiro dentro da sede da Rede Globo, no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro. Messer diz que um funcionário de sua equipe entregava de duas a três vezes por mês quantias que oscilavam entre 50 mil e 300 mil dólares.
Para o PT, presume-se verdadeira a delação de Dario Messer.
“Agora a Globo diz que o delator mente! Mas porque iria mentir sobre os Marinhos?”, questionou o deputado Rogério Correia (PT-MG). “Palloci mentiu sobre Lula para agradar Moro e a Globo tratou como verdade”, recordou o parlamentar.
A Globo jura que Dario Messer mentiu e que os Marinho são “limpinhos”.
A TV Record aproveitou a delação para disparar contra a concorrente.
“Doleiro Dario Messer, que é investigado pela Lava Jato, disse em delação premiada que entregava pacotes de dinheiro para integrantes da família Marinho”, destacou a emissora do bispo Edir Macedo, que reúne interesses políticos, religioso e muito dinheiro.
.Como se fosse uma lei divina, o mundo dá voltas. Chega a ser poético.
Os Marinho, que comemoraram a condenação de Lula por delação sem provas, agora exigem provas do doleiro que os delatou.

Nenhum comentário