Notícias de Última Hora

Governo Federal estuda porrogar auxílio emergencial com novo valor


Não acabaram as questões acerca da prorrogação do auxílio emergencial. Na tarde desta segunda-feira (03/08), por exemplo, de acordo com fontes ligadas a membros da equipe econômica, o governo estuda a possibilidade da expansão do benefício. Saiba mais!

Prorrogação do auxílio emergencial?
Conforme fontes revelaram à imprensa, o governo analisa, sim, a possibilidade de estender o benefício até o final de 2020. Isto, para trabalhadores informais, desempregados e beneficiários do Bolsa Família.

No entanto, a ideia seria prorrogar o auxílio emergencial, mas com valores menores do que os atuais. Isto, seria algo em torno de R$ 200. Além disso, seriam parcelas referentes aos meses de outubro, novembro e dezembro.

Vale destacar que o governo informa que já destinou 254,4 bilhões de reais para pagar as cinco parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial. Além disso, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, na semana passada, que o gasto mensal da ajuda é de 51,5 bilhões de reais.

Leia Também:
Quem recebeu seguro-desemprego tem direito ao auxílio?

Auxílio emergencial poderá ser contestado pela Dataprev

Novidade! Projeto confirma o valor de R$ 800 logo após o auxílio emergencial de R$600

Oportunidade: Mais de 500 CURSOS GRATUITOS online com Certificado
Para o governo, por exemplo o “grande problema” é substituir o auxílio emergencial por um novo plano social chamado Renda de Brasil. O programa, por sua vez, deverá substituir o Bolsa Família. No entanto, ainda há dúvidas sobre se o governo pode iniciar o plano antes do final do ano.

Enquanto isso, segue o calendário de repasses dos R$ 600 (ou, R$ 1200) da quarta parcela do auxílio emergencial do 1 º lote:

5 de agosto: 483 mil pessoas nascidas de janeiro a maio;
7 de agosto: 96 mil pessoas nascidas em junho;
12 de agosto: 98 mil pessoas nascidas em julho;
14 de agosto: 96 mil pessoas nascidas em agosto;
17 de agosto: 97 mil pessoas nascidas em setembro;
19 de agosto: 96 mil pessoas nascidas em outubro;
21 de agosto: 91 mil pessoas nascidas em novembro;
por fim, 26 de agosto: 94 mil pessoas nascidas em dezembro.
Brasil 123

Nenhum comentário