CRUZ DAS ALMAS: Prefeitura determina Toque de Recolher; medida começa a valer nesta segunda-feira, dia 13 - Reconvale Noticias

Notícias de Última Hora

CRUZ DAS ALMAS: Prefeitura determina Toque de Recolher; medida começa a valer nesta segunda-feira, dia 13

O prefeito de Cruz das Almas, Orlandinho Peixoto (PT), anunciou em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (10/julho), que a administração municipal da cidade está em processo de elaboração de um decreto de lockdown — regime de bloqueio de circulação de pessoas, veículos e serviços — para conter a pandemia de covid-19 por lá. O documento deverá ser publicado no Diário Oficial do Município na próxima segunda-feira (13).

De acordo com o boletim epidemiológico mais recente, Cruz das Almas já registra 205 casos confirmados da doença, sendo que 106 pessoas estão recuperadas, 96 continuam com o vírus ativo e três morreram. Outras 468 estão sendo monitoradas, sendo que destas 31 apresentaram sintomas de gripe e já fizeram testes.

“É o momento do lockdown, de medidas mais duras para a gente tentar conseguir diminuir [a contaminação]. Estamos estudando o conceito de lockdown porque tem gradientes de lockdown. O genuíno, que surge de um termo em inglês, é basicamente fecha tudo. Estamos estudando modelos de lockdown que fizeram no Brasil”, disse o prefeito. 

Ainda segundo Orlandinho, o modelo em discussão para aplicação na cidade deverá ter o apoio do Ministério Público (MP-BA), polícias civil e militar, Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) e a própria secretaria municipal de saúde. A prefeitura já teve reunião com o governador do estado, Rui Costa, na qual foram visualizados os dados de casos no município após o período junino.

Passado o São João, a prefeitura de Cruz das Almas até alterou a forma de divulgação do boletim epidemiológico, que ficou mais detalhado. Na segunda-feira (6), cerca de 15 dias após a data comemorativa, o informativo diário citou que dos 141 casos existentes até então na cidade, 21 tiveram visitantes como fonte de contaminação. 

“A gente não pode se colocar como impotente. Temos que ter responsabilidade e convocar a cidade para fazer essa parceria conosco. A gente não vai sair colocando polícia em cima de ninguém, a gente precisa da cidade. O que estamos fazendo neste momento não é o absurdo é o necessário”, declarou.

Nenhum comentário