Notícias de Última Hora

“Isso foi Deus”, dizem médicos sobre mulher com morte cerebral que voltou à vida



Um caso de ressurreição após uma morte cerebral confirmada pelos médicos se tornou notícia na cidade de Nova Xavantina (MT). Uma empresária, baleada pelo ex-namorado, já era considerada morta quando voltou a dar sinais de consciência. O pai dela relatou que não se deixou esmorecer quando os médicos fizeram um prognóstico negativo.
A empresária Karina Souto Rocha, 29 anos, foi baleada no rosto, tórax e abdômen pelo ex-namorado, Baltazar Augusto de Menezes, 58 anos, que estava inconformado com o fim do relacionamento. Logo após balear a mulher, ele cometeu suicídio.
Socorrida em estado gravíssimo, Karina foi mantida viva através de aparelhos, e testes confirmaram que ela tinha morte cerebral. “O médico me chamou e disse que o quadro dela era irreversível. Os exames mostravam que não tinha mais o que a medicina fazer pela minha filha, mas no meu coração eu sentia que ela não iria morrer”, afirmou José Rocha Cardoso, 56 anos, pai da vítima.
Na entrevista a uma emissora local afiliada da Band, Cardoso declarou que manteve a fé de que Deus poderia operar um milagre: “Eu falei para ele [médico] que ela tinha 1% de vida e esse 1% ia vingar, porque o Deus todo poderoso é quem vai fazer essa obra. Enquanto ela tiver fôlego, estiver respirando, esse 1% vai vingar”. Quando a equipe médica decidiu que era momento de desligar os aparelhos, uma enfermeira notou que Karina havia mexido as mãos. Assustada, resolveu chama-la pelo nome, e a paciente respondeu com um movimento de cabeça.
“A enfermeira saiu correndo e chamou o médico. Em seguida ele veio até mim, chorando. Achei que ele falaria que havia desligado os aparelhos, mas disse que a Karina havia reagido e acrescentou: Isso foi Deus, porque eu não fui e a medicina não alcança esse resultado’. Os médicos e enfermeiras todos choraram comigo. Todo mundo sabia que a Karina voltou por um milagre”, acrescentou Cardoso.
Mantida na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Karina ainda é considerada como um caso delicadíssimo, mas tem se mantido estável e consciente: “Hoje o estado de saúde dela ainda é grave, mas ela vem se recuperando pouco a pouco. Ela abre os olhos e entende tudo o que conversamos, só a fala ainda não voltou, mas isso é questão de tempo. Está respirando com ajuda de aparelhos, mas a pressão e os batimentos cardíacos estão normalizados. Está tudo certo com ela”, afirmou o pai.
Encorajado pela experiência milagrosa vivida no seio de sua família, Cardoso quer espalhar uma mensagem de esperança: “O anjo do Senhor há de andar por esse hospital, se manifestar sobre a vida desse povo que está por aí, internado e aqueles que estão em seus lares, confiem no Senhor. Vocês que estão precisando, Deus existe! Deus é vivo!”.

Nenhum comentário