Header Ads

ULTIMAS NOTICIAS

Bolsonaro extingue 14 mil cargos e proíbe concursos públicos no País

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), deu mais um passo importante para acabar com o Estado Brasileiro ao extinguir 14 mil cargos e proibir concursos públicos no País.
O decreto presidencial foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União da última sexta-feira (20) extingue 14.277 cargos efetivos que estão vagos na administração pública federal direta, autárquica e fundacional.
Bolsonaro também vai extinguir outros 13 mil postos que ficarão vagos. Desses, 10.661 são cargos de agente de saúde pública.
A medida que visa extinguir os cargos vagos começa a valer a partir de 26 de fevereiro de 2020, segundo o decreto.
Ao todo, o decreto de Bolsonaro prevê a extinção de 27.611 cargos efetivos, contando os já vagos e os que venham a vagar.
O Ministério da Saúde será a pasta mais afetada com a extinção de cargos pelo presidente Jair Bolsonaro:
Na pasta estão cerca de 81% dos 27 mil cargos que serão extintos (22.476);
Desse total, 10.661 são de agente de saúde pública;
4.591 postos estão atualmente vagos e deixarão de ser repostos; e
Outros 6.070 estão ocupados, e serão extintos quando ficarem vagos.
O decreto presidencial extingue os seguintes cargos no governo federal:
de auxiliar de laboratório;
cartógrafo;
técnico agrícola;
técnico em educação física;
auxiliar de creche;
guarda florestal;
auxiliar de enfermagem;
auxiliar de manutenção;
agente de vigilância; e
analista de sistemas.
Diferente do que divulga Bolsonaro e a velha mídia, o Brasil possui cerca de 3,12 milhões de servidores públicos. O que significaria cerca de 1,6% da população brasileira. Trata-se de uma das menores proporções do mundo, segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).
Veja como é a proporção de funcionários públicos/população nos países desenvolvidos (dados de 2015):
15 – Japão – 5.9% da população é composta por funcionários públicos.
14 – Coréia do Sul – 7,6%

13 – Alemanha – 10,6%

12 – Turquia – 12,4%

11 – Itália – 13,6%

10 – Estados Unidos da América – 15,3%

9 – Espanha – 15,7%

8 – Reino Unido – 16,4%

7 – Grécia – 18%

6 – Canada – 18,2%

5 – França – 21,4%

4 – Finlândia – 24,9%

3 – Suécia – 28,6%

2 – Dinamarca – 29,1%

1 – Noruega – 30%

Clique aqui para ler a íntegra do decreto nº 10.185/2019 e quais cargos foram extintos pelo presidente Jair Bolsonaro.

Nenhum comentário