A cada semana, 3 homens morrem vítimas de câncer de próstata na Bahia - Reconvale Noticias

A cada semana, 3 homens morrem vítimas de câncer de próstata na Bahia

Share This

O câncer de próstata leva a morte, a cada semana, 45 homens em todo o país, 3 deles só na Bahia, deixando o estado no quinto lugar no ranking nacional de óbitos decorrentes da doença. Os dados foram levantados pelo BNews por meio do DataSus e dizem respeito aos pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde.

Entre 2008 e agosto deste ano, mais de 300 mil pessoas se internaram em hospitais da rede pública para tratar o câncer de próstata, sendo que mais de 27 mil não resistiram. A doença é o segundo tipo de melanoma mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele.

Na Bahia, foram registrados quase 26 mil internamentos, deixando o estado na 3ª posição nacional com maior número absoluto de ocorrências, atrás de São Paulo e Minas Gerais. Na série histórica dos últimos 10 anos, entre 2009 e 2018, houve aumento de 67,3% dos casos no estado, dois pontos percentuais acima da variação nacional, que foi de 65,3% no período.

Na capital baiana, foram computados quase 19 mil casos de internamentos decorrentes da neoplasia maligna da próstata, 73% do total do estado. No mesmo período em Salvador, foram 965 mortes por causa da doença.

Exames
A detecção do câncer de próstata é feita com a ajuda de dois exames, que juntos garantem 80% de eficiência na descoberta precoce da doença. O mais comum é o toque retal, que garante quase 48% de chance de encontrar a neoplasia maligna. As chances aumentam a partir da combinação dele com o PSA - exame de sangue que identifica alterações na glândula.

Um estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Urologia apontou que 51% dos homens nunca foram a um urologista. De acordo com o urologista Gustavo Guimarães, diretor do Instituto de Urologia, Oncologia e Cirurgia Robótica (IUCR), isso acontece em razão dos mitos sobre os exames e as piadas machistas em torno do tema.

De acordo com o Ministério da Saúde, existem alguns fatores que aumentam o risco de incidência da doença e que precisam ser observados pelos homens, a exemplo de idade, histórico familiar e sobrepeso. No Brasil, a cada dez homens diagnosticados com câncer de próstata, nove têm mais de 55 anos.

Já os homens cujo o pai, avô ou irmão tiveram câncer de próstata antes dos 60 anos, também fazem parte do grupo de risco. Além disso, segundo o Ministério da Saúde, estudos recentes mostram maior risco de câncer de próstata em homens com peso corporal mais elevado.

Também existem alguns sinais do próprio corpo sobre a aparição da neoplasia maligna: dificuldade de urinar; demora em começar e terminar de urinar; sangue na urina; diminuição do jato de urina; necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.

Para a prevenção da doença, o Ministério da Saúde recomenda ao homem ter uma alimentação saudável, manter o peso corporal adequado, praticar atividade física, não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas. Além disso, também está comprovado que uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, ajuda a diminuir o risco de câncer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Pages