Rio de Janeiro ainda permanece em estado de crise - Reconvale Noticias

ULTIMAS POSTAGENS

Rio de Janeiro ainda permanece em estado de crise



Rio de Janeiro ainda permanece em estado de crise

A sexta-feira (08) no Rio amanhece para o cariocas com gosto de ressaca, diante de todos os estragos que o temporal da noite de quarta-feira causou na cidade. Seis pessoas morreram: duas em Barra de Guaratiba, uma na Rocinha, uma no Vidigal, e duas em um ônibus que foi soterrado por uma árvore na Avenida Niemeyer. O Rio continua em estado de crise e chuvas isoladas podem ocorrer nesta sexta.

Segundo o sistema Alerta Rio, o sistema de baixa pressão no oceano irá se afastar do Rio e a previsão é de céu nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuva típicas de verão, durante a tarde/noite, devido ao calor e a umidade. Os ventos estarão fracos a moderados e as temperaturas ficarão estáveis, com máxima prevista de 33 graus e a mínima de 19.

Um dos locais mais atingidos durante o tempo, a Avenida Niemeyer, que liga o Leblon a São Conrado, na Zona Sul do Rio, continua fechada nos dois sentidos, sem previsão de abertura. Equipes da Geo-Rio realizam o trabalho de monitoramento das encostas na via, pois ainda há a possibilidade de que ocorra novos deslizamento de terra.

A população da comunidade do Vidigal, que fica acima da via, mesmo já tendo passado mais de 30 horas do temporal, continuar sem luz. A Rocinha, outra comunidade da Zona Sul que foi muito atingida pelas chuvas, também está sem energia elétrica. Na manhã desta sexta-feira, em toda a cidade, cerca de 40 mil pessoas ainda estão sem iluminação.

O Centro de Operações Rio (COR) informou, que além da Niemeyer, outras quatro localidades ainda estão interditadas:

— Mergulhões da Barra: Av. Armando Lombardi e Av. Ayrton Senna, devido a bolsões;

— Av. Visconde de Albuquerque, sentido Jardim Botânico, altura da Praça Sibélius, devido a queda de árvore;

— Estrada do Joá, altura da Rua Gabriel Garcia Moreno, devido a deslizamento;

— Estrada das Canoas, altura do nº 813, em São Conrado, devido a queda de poste.

Fonte: O Globo
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário