Ultimas Noticias

Freddie Mercury e Jim Hutton: história de amor além da Aids



O filme Bohemian Rhapsody, lançado esta semana no Brasil, mostra ao mundo parte da história de Freddie Mercury e quem foi o último companheiro do vocalista do Queen: Jim Hutton, o homem que decidiu ficar com Freddie mesmo com Aids.

Na época, em 1987, ter o diagnóstico da doença era um atestado de óbito – porque não havia tratamento – e também era um misto de preconceito, medo e vergonha, já que a Aids era chamada ignorantemente de “peste gay”. Mesmo assim o amor superou barreiras.

Depois que foi diagnosticado com HIV, Mercury disse que “iria entender” se Jim Hutton quisesse terminar o relacionamento, mas a resposta foi outra: “Não seja idiota. Eu não vou a lugar nenhum. Estarei aqui por muito tempo”, disse Jim Hutton, de acordo com o The Daily Beast.

Hutton ficou ao lado de Mercury e ajudou a cuidar dele até a morte do cantor em 1991, junto com Mary Austin, a mulher que Mercury amou a vida inteira e deixou uma herança de 4 milhões de Libras. Leia a história de amor entre Mary e Freddie aqui.

Em uma entrevista de 2006 para o Sunday Times, Jim Hutton falou sobre os últimos momentos junto com Freddie.

“A última conversa que tivemos aconteceu alguns dias antes de ele morrer. Eram seis da manhã. Ele queria olhar para suas pinturas. ‘Como eu vou descer?’ ele perguntou. “Eu vou carregá-lo”, eu disse. Mas ele caminhou sozinho, segurando o corrimão. Eu me mantive na frente para ter certeza que ele não cairia. Eu levei uma cadeira para a porta, sentei-o e acendi os holofotes, que iluminavam cada foto. Ele disse: “Oh, eles são maravilhosos”. Eu o levantei e levei para a cama. Ele disse: “Nunca percebi que você era tão forte como é”, contou.

Herança

Jim e Mary Austin, na verdade, tinham ciúmes um do outro. Quando Freddie morreu, Austin não deixou Jim Hutton ir no carro da frente do cortejo e nem que ele continuasse na mansão Garden Lodge onde viveu com o cantor, em Kensington, Londres.

Mercury deixou a casa e parte dos royalties do Queen para Mary Austin – Freddie foi padrinho de um dos filho dela. Mas o cantor não desamparou Jim Hutton, que recebeu herança de 1 milhão de Libras.

No filme Bohemian Rhapsody Jim Hutton é vivido pelo ator irlandês Aaron McCusker, mas a história real deles foi um pouco diferente da contada no cinema.


Aaron McCusker como Jim Hutton – Foto: reprodução / Bohemian Rhapsody Move

O encontro

Hutton era cabeleireiro quando conheceu Mercury, em 1985, em um clube gay de Londres chamado Heaven, diferentemente do que mostra o filme, onde ele aparece como garçom em uma festa.

Como estava namorando outra pessoa, Jim recusou o flerte de Freddie naquela noite.

Um ano e meio depois eles se cruzaram novamente em um clube e começou o relacionamento que durou até a morte de Mercury, em 1991, aos 45 anos.

Os dois moraram juntos por 7 anos e apesar de nunca terem sido casados – o casamento gay era ilegal na época – eles usavam aliança de casamento, de acordo com a Central da Irlanda.

O livro

Três anos após a morte de Mercury, Hutton publicou o livro, Mercury and Me, onde conta como foi sua vida ao lado do rei da voz.

O resumo do livro na Amazon diz que, Hutton trabalhou como jardineiro de Mercury depois de se mudar para a mansão de Kensington do cantor.

Ele nunca abraçou o estilo de vida do rock and roll e se manteve discreto, afastado dos holofotes durante o tempo em que viveu com Freddie.

Jim escreveu o livro como uma forma terapêutica para superar a perda do parceiro, revelou em entrevista concedida em 1994 ao programa de notícias matutino britânico The Big Breakfast. (Assista abaixo)

Jim e Freddie – Foto: Acervo/VintageEveryday

Câncer

Da mesma forma que Mercury, Jim Hutton, foi diagnosticado com HIV um ano depois e chegou a ser acusado de ter passado o vírus para o cantor, o que nunca foi confirmado.

Jim morreu 9 anos depois, em 2010, por outro motivo: câncer de pulmão. Ele era fumante.

O irlandês faleceu aos 60 anos no dia de Ano Novo.

Agradecimento

Na época, o Queen publicou uma nota oficial lamentando a morte e falando do amor dos dois e da partida de Jim:

“Anunciamos e lamentamos a morte, de Jim Hutton, após uma longa doença relacionada ao fumo. Jim e Freddie (Mercury) foram íntimos por muitos anos, certamente, na linguagem moderna teriam sido chamados de ‘parceiros civis”.

Na nota, a banda fez uma pequena homenagem a ele e agradeceu:

“Jim era uma alma calma e gentil, impressionado e pouco animado com as maquinações da fama, rock and roll, e do Queen, e que assim proporcionou ao Freddie uma visão agradável e diferente da vida”.

“Jim era dedicado à jardinagem e à reprodução de carpas, as quais deram ao Freddie muito prazer em sua lagoa no Garden Lodge”, conclui a nota.

Assista à entrevista de Jim Hutton:

Veja os bastidores do filme


Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, Twitter, Instagram e Youtube



O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário