Header Ads

ULTIMAS NOTICIAS

Psoríase, o que é, sintomas e tratamento da doença [de Kim Kardashian]

Você já ouviu falar em psoríase? Primeiramente, vale ressaltar que se trata de uma doença autoimune e sem cura. Aliás, ela afeta muitas pessoas pelo mundo, sendo que só no Brasil alcança cerca de 2 milhões de pessoas.
Recentemente, muita gente que não conhecia a doença crônica passou a conhecê-la devido à socialite Kim Kardashian. Inclusive, a celebridade vem compartilhando com seus seguidores sua batalha contra o problema de saúde.
Kim Kardashian e a doença
Basicamente, a psoríase varia muito de pessoa para pessoa. Por isso, a doença pode ir de graus leves até a níveis mais avançados. Kim, aliás, começou a expor o seu problema em 2016, durante uma fase aguda.
Ela disse: “Às vezes, eu sinto que é o meu maior defeito e todo mundo sabe sobre isso, então pra que cobrir? Eu estou sempre esperando por uma cura, é claro, mas no meio tempo, estou aprendendo a aceitá-la [a doença] como parte de quem eu sou”.
Kim, aliás, chegou a postar uma foto mostrando como a doença afeta o seu rosto, sem maquiagem:


Em fevereiro, ela voltou a se pronunciar sobre o assunto. “Acho que o momento chegou para eu começar a tratar minha psoríase. Eu nunca tinha visto desse jeito antes e, no ponto que está, eu não consigo nem cobrir. Tomou conta do meu corpo inteiro”.
O que é a psoríase?


A psoríase, como explicamos no início, é uma doença crônica, autoimune e não contagiosa, bastante recorrente. Sua gravidade é variável, podendo ir de desde formas leves e facilmente tratáveis até casos graves, que levam à incapacidade física e atacando as articulações.
Ela se caracteriza por lesões avermelhadas e descamativas, normalmente em placas. Elas aparecem com maior frequência no couro cabeludo, cotovelos e joelhos. Pés, mãos, unhas e a região genital também podem ser afetados. A psoríase varia de pequenas lesões localizadas até o comprometimento de toda a pele.
A causa dessa doença não foi totalmente descoberta. Acredita-se que a genética pode ser uma das principais responsáveis.
Sintomas


Apesar dos sintomas variarem de pessoa para pessoa, na maioria das vezes são:
Lesões avermelhadas na pele, cobertas com uma camada branco prateada e descamativa;
Pequenas manchas vermelhas;
Pele seca, com facilidade para sangramentos;
Unhas espessas e esfareladas, amareladas, descoladas e com furinhos na superfície;
Inchaço nas articulações;
Articulações rígidas e doloridas;
Placas e descamações no couro cabeludo, cotovelos e joelhos.

Os tratamentos para psoríase podem ter dois objetivos:
Reduzir a inflamação e formação das placas, fazendo com que as células da pele parem de crescer tão rapidamente;
Regular e normalizar a aparência da pele.


Ou seja, existem três opções gerais de tratamento: tópico (cremes e pomadas), sistêmico e por fototerapia. A escolha, basicamente, dependerá do tipo de psoríase desenvolvida e do histórico do paciente.
Mas, claro, o médico indicará qual o melhor tratamento para você.

Nenhum comentário