ULTIMAS NOTICIAS

Aspirina para Espinha Funciona?


A aspirina é um medicamento composto pelo ácido acetilsalicílico, um anti-inflamatório não esteroide. Ela pode ser utilizada para aliviar o sintoma de dor com intensidade leve a moderada como a dor de cabeça, dor de dente, dor de garganta, dor menstrual, dor muscular, dor nas articulações, dor nas costas e dor da artrite.
O remédio também pode ser utilizado para amenizar os sintomas da dor e da febre presentes nos quadros de resfriados ou gripes. As informações são da bula de aspirina.
Mas você já ouviu falar de algum benefício da aspirina para a pele, especificamente no rosto?
Será que usar a aspirina para espinha funciona?
O aparecimento das espinhas é provocado pela acne, um problema que surge quando secreções oleosas das glândulas sebáceas tampam as pequenas aberturas dos folículos capilares.
A condição pode ser causada por uma série de fatores como o excesso de produção de oleosidade da pele, o acúmulo de bactérias, a tendência à inflamação, a desregulação hormonal e a propensão ao acúmulo de células e tecidos mortos.
É possível encontrar por aí receitas que ensinam a usar a aspirina esmagada como receita caseira para diminuir o tamanho e a vermelhidão de uma espinha. Entretanto, a aspirina para espinha funciona mesmo?
Pois bem, de acordo com informações do Centro Médico da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, ainda que o método caseiro aparente ser bizarro para quem ainda não o conhecia, ele conta com um pouco de base científica.

A instituição explicou que o ácido acetilsalicílico encontrado na composição da aspirina é similar a outra substância conhecida pelo nome de ácido salicílico.
Por sua vez, essa última substância é um ingrediente encontrado na composição de muitos medicamentos tópicos de venda livre (não sujeitos a receita médica) para a acne, completou o Centro Médico da Universidade de Pittsburgh.

Esse ácido salicílico é originalmente derivado da casca da árvore de salgueiro, motivo pelo qual a substância pode ser encontrada na composição de produtos para as espinhas, que são divulgados como naturais, esclareceu o centro médico.

Entretanto, segundo a instituição, nos dias de hoje o ácido salicílico é uma substância também criada em laboratórios. Apesar disso, ela ainda consegue reter as suas propriedades suavizantes para a pele, completou o Centro Médico da Universidade de Pittsburgh.


O ácido salicílico também pode ter um efeito de ressecamento, o que pode auxiliar a contrabalancear a oleosidade da pele, afirmou a instituição, e também traz a ação de esfoliar a pele.

No mesmo sentido, o ingrediente ativo da aspirina – o ácido acetilsalicílico, conforme já aprendemos acima – é quimicamente similar ao ácido salicílico.

Ainda de acordo com o Centro Médico da Universidade de Pittsburgh, a aspirina atua como um anti-inflamatório e acredita-se que o medicamento possa contribuir com a diminuição da vermelhidão e do inchaço associados às espinhas, provocados pela acne.

No entanto, antes de sair correndo para procurar a aspirina no armarinho de remédios e utilizá-la no rosto contra as espinhas, não deixe de ler o tópico a seguir que apresenta alguns riscos associados a esse método caseiro de combate às espinhas.
Cuidados com a aspirina para espinhas

Ressaltamos que é necessário ser bastante cuidadoso ao aderir ao tratamento caseiro da aspirina para espinha, tendo em vista que os efeitos de longo prazo da utilização do medicamento dentro deste método não são conhecidos.

Por sua vez, alguns estudiosos alertam que não vale a pena utilizar a aspirina no rosto porque o método pode ser perigoso. Segundo eles, ao usar esse método pode ser que não se tenha qualquer reação, que o tratamento funcione e as espinhas sejam amenizadas.

Entretanto, também é possível que o resultado não seja o esperado e surjam queimaduras graves, cicatrizes e manchas na pele, ainda que por se tratar de um medicamento, a aspirina não deve ser utilizada sem a prescrição médica.

Vale relembrar também que, como um remédio, a aspirina não foi produzida e nem é destinada para o objetivo de tratar a acne e as espinhas, mas sim de amenizar dores e a febre, como já detalhado anteriormente.

Além disso, no mesmo sentido, alertamos que utilizar muitas aspirinas no rosto pode fazer mal para a saúde, visto que a pele absorve o medicamento para a corrente sanguínea.

Se você olhar a bula completa de aspirina, verá que o medicamento tem uma série de contraindicações e efeitos colaterais e que a sua utilização exige diversos cuidados.

Também precisamos ressaltar que usar uma técnica caseira para espinha como a aspirina sem conversar com o dermatologista e sem saber se ela é indicada para a condição e o tipo de pele em questão e nem qual a quantidade segura de ser utilizada é um verdadeiro tiro no escuro, pois não há como ter certeza dos tipos de reações que podem ser esperadas. Artigos e receitas da internet jamais podem substituir o diagnóstico e a prescrição de um médico.

Portanto, antes de atestar se a aspirina para espinha funciona mesmo, seja cauteloso e consulte um bom médico dermatologista. Não somente para saber se o método realmente pode ser útil para o seu caso, como também para se certificar de que aplicar a aspirina esmagada no rosto não será prejudicial para a sua saúde.

Essa consulta com o dermatologista também é necessária para que o caso da sua acne seja analisado e o profissional possa prescrever o que realmente é indicado para o tratamento da sua acne, tendo em vista as particularidades do seu caso e da sua saúde.
Leia mais https://www.mundoboaforma.com.br/aspirina-para-espinha-funciona/#IWlOhRz36PBbFx5g.99

Nenhum comentário